quinta-feira, 28 de julho de 2011

Altos e baixos


“Como é grande a tua bondade, que reservaste para aqueles que te temem, e que, à vista dos homens, concedes àqueles que se refugiam em ti!
No abrigo da tua presença os escondes das intrigas dos homens; na tua habitação os proteges das línguas acusadoras.
Bendito seja o Senhor, pois mostrou o seu maravilhoso amor para comigo quando eu estava numa cidade cercada.”
Salmo 31.19-22
No Salmo 31 Davi fala de nada menos do que quatro vezes sobre a bondade e misericórdia de Deus.
O autor considera-se feliz, ele se alegra de coração e regozija-se porque em sua vida a bondade de Deus, sua amabilidade e compaixão prevaleceram (v.7). Por isso, também apelou para a misericórdia de Deus quando surgiram divisões que não eram de seu agrado.   

Ele ficou admirado porque Deus, pela sua bondade, o guardou da amargura e o ajudou a confiar e a esperar pacientemente pela sua intervenção (v. 19).

Por tanta bondade e misericórdia experimentadas, o salmista encontra muitos motivos para adorar ao Senhor (21). O fato de Davi não ter-se tornado e amargo, apesar das duras experiências pelas quais passou, foi um grande presente de Deus. Ele não permitiu que o louvor a Deus emudecesse em seu coração. Isto não é humanamente possível, mas aquele que é provado tem a responsabilidade de não abandonar o diálogo com o Senhor, e de voltar sempre o seu olhar para aquele que é misericordioso e compassivo; longânimo e assaz benigno(Sl. 103.8).

Nas duras provas, Davi voltou seu olhar para Deus, que foi bondoso para com ele. Nenhum muro de preocupações por mais alto que seja, e nenhum sofrimento, ainda que ele próprio o tivesse causado (v. 10) podiam impedi-lo de olhar para a imensurável bondade de Deus. Ele disse:

A tua benignidade, Senhor, chega até aos céus (Sl. 36.5). Em outro verso, Davi testemunha: “O rei confia no Senhor, e pela misericórdia do Altíssimo jamais vacilará” (Sl. 21.7). Nos altos e baixos da vida, Davi confiou que “todas as veredas do Senhor são misericórdia e verdade para os que guardam a sua aliança e os seus testemunhos” (Sl. 25.10).

Fonte: Com Deus

Um comentário:

Margarete Carvalho disse...

Olá amigos(as) visitantes!

Gostaria muito de exercitar com vocês o compartilhar! Deixe aqui sua reflexão sobre esta postagem: